GEOGRAFIA - modelo de cartaz sistema solar


GEOGRAFIA -relevo


GEOGRAFIA- meios de transporte


MATEMÁTICA - meses do ano


MATEMÁTICA - horas


MATEMÁTICA - operações


MATEMÁTICA - numeral zero


MATEMÁTICA- numerais, vizinhos


MATEMÁTICA - sequencia numerica e outras


ALFABETIZAÇÃO - letra H

Imprima normalmente tamanho A4 ou utilize as configurações de impressão de cartaz para afixar na parede.

ALFABETIZAÇÃO - letra manuscrita, rimas, palavras


ALFABETIZAÇÃO - r ou rr


ALFABETIZAÇÃO- sílaba ou letra inicial


MATEMÁTICA - numeral 1


MATEMÁTICA - sucessor


MATEMÁTICA - adição simples


GEOGRAFIA - tipos de bairros


GEOGRAFIA - a cidade e seus bairros



***tem que ter a fonte manuscrita instalada no seu computador para visualizar corretamente***

MATEMÁTICA - situações problemas


PROJETOS - água


Água para todas as aulas

Você sabia que cada brasileiro consome 300 litros de água por dia? É muito desperdício! Apenas metade disso seria suficiente para suprir as necessidades. Além disso, grande parte dos reservatórios está contaminada, principalmente em regiões mais populosas. Que tal falar sobre esse assunto tão importante em sua escola? Água é um tema que pode ser discutido em todas as disciplinas da escola. Veja aqui algumas dicas

Arte - Proponha à classe uma exposição com painéis de fotos e ilustrações que retratem os principais problemas de água – como poluição, escassez e desperdício – e suas possíveis soluções. Os alunos, além da pesquisa iconográfica, poderão desenhar e pintar. Convide outras classes e sua comunidade para visitarem a exposição

Ciências - Dê uma aula sobre saneamento básico. Mostre a importância da água limpa. Fale sobre os problemas com água contaminada. Peça a seus alunos que façam uma pesquisa sobre as condições de seu bairro: Tem rede de esgoto? A água é limpa? Organize uma visita à Sabesp, ou à rede de saneamento básico de sua cidade.Explique como ocorrem a limpeza e o tratamento de água

Educação Física - Explique a importância de beber líquido antes, durante e depois dos

exercícios físicos – lembrando sempre de evitar o desperdício

Geografia - Prepare uma aula sobre bacias hidrográficas. Quais reservatórios banham a cidade? De onde vem e para onde vai a água que chega à casa dos alunos? Termine a atividade pedindo como tarefa de casa um mapa hidrográfico da região

História - Mostre o papel e os usos da água na história da humanidade, sua importância na agricultura, na industrialização, nas comunidades indígenas e após a urbanização

Língua Portuguesa - Peça à classe redações contando sobre os problemas da água em seu bairro. Proponha que os alunos entrevistem familiares, vizinhos, colegas. Instigue os alunos a descobrir possíveis soluções para o problema

Matemática - Proponha problemas matemáticos sobre o desperdício de água. Exemplo: Uma torneira despeja cerca de 5 litros de água por minuto. Um chuveiro perde aproximadamente 15 litros por minuto. A partir desses dados, crie equações matemáticas. É possível calcular quantos litros os entrevistados gastam no banho. E se cada um reduzisse o tempo em 2, 3 ou 5 minutos? Quanto economizariam?
2) DE ONDE VEM A ÁGUA
As utilidades da água não têm fim... Mas será que podemos consumir toda a água do planeta? Faça a experiência e descubra:
1. Pegue um recipiente plástico de 1 litro e encha de água;
2. Retire 3 colheres de sobremesa da água desse recipiente. Aproximadamente 10 ml de água.
3. Agora, imagine que a água que está no recipiente é toda a água doce do planeta Terra. Imagine também que a quantidade de água que você retirou do recipiente é a parte que podemos utilizar. É muito pouco, não acha? Como você percebeu a água é um recurso limitado. Por isso lembre-se: é muito importante economizar água!
A água que vemos na natureza é resultado de um ciclo chamado CICLO DA ÁGUA
Você sabe o que é isto?

HORA DA HISTÓRIA : PINGUINHO

Esta é a história de um pingo de água que morava no céu.
Um dia a nuvem em que morava ficou carregadinha de pingos e ele caiu.
Pinguinho caiu em uma cachoeira.
Da cachoeira foi para o rio e encontrou Gotilde que o ensinou muitos segredos da água, como:
- O que é ecologia ( Ciência que estuda a relação dos seres vivos com o ambiente em que vivem)
- O que é produto biodegradável (Substância que se desfaz naturalmente)
- Ambientalista (quem conhece e defende o meio ambiente)
Do rio chegaram ao mar e o sol fez Pinguinho evaporar.
Pinguinho chegou a outra nuvem e ficou esperando a próxima aventura pois ele sabia que raramente a água cai no mesmo lugar em que evapora por causa da ação dos ventos.
E assim Pinguinho viveu mais um CICLO DA ÀGUA.

Vamos brincar de teatro? Vamos usar nossa criatividade e fazer um teatro sobre o Pinguinho.

Converse com um adulto e descubra o que podemos fazer para sempre ter o ciclo da água. Comente com os seus colegas o que você descobriu.
3) NOSSOS TESOUROS ENTERRADOS
Existem muitos tesouros enterrados pertinho de nós...
Mas não vamos pesquisar sobre piratas ou baús escondidos cheios de ouro.
O ouro é apenas um dos tesouros da terra. Existem muitas coisas maravilhosas que este planeta vem armazenando há bilhões de anos. Quantas você poderia citar? Temos a água, o

petróleo, o ferro, a prata, a areia, o alumínio, o cobre... Você poderia continuar indefinidamente.
Esses tesouros são presentes para nós. Construímos casas com eles, os transformamos em ferramentas, cozinhamos com eles... de fato, na verdade não existe praticamente nada em que não os utilizemos.
Mas a quantidade deles é limitada. É preciso decidir o que fazer com eles. Devemos transformá-los em coisas que realmente não precisamos ou devemos poupá-los?
Pense e responda. Afinal de contas, os tesouros enterrados na Terra também pertencem a você.

Vamos pesquisar sobre A ÁGUA.

A) Cole aqui gravuras ou reportagens sobre a água em nossa vida.
B) Mostre e comente para seus colegas o que descobriu na pesquisa.

4. ÁGUA UM PRESENTE

Vamos pensar na água como presente em nossa vida... Peça ajuda aos seus pais e escreva aqui uma experiência marcante e positiva da água em sua vida. Pode ser o seu batizado, uma viagem à praia, sítio ou o que você se lembrar. Vale ilustrar ou colar fotos...

5. DICAS PARA CUIDAR DA ÁGUA: SEJA UM DEFENSOR DA ÁGUA. UM SUPER-HERÓI QUE SABE CUIDAR DA ÁGUA. FAÇA ECONOMIA E USE A INTELIGÊNCIA
- Peça a seus pais para utilizarem detergentes biodegradáveis, que não deixam resíduos;
- Não desperdice água;
- Depois de se divertir na praia, recolha papéis, palitos de sorvete, garrafas e latas e leve tudo para um cesto apropriado;
- Escove os dentes com a torneira fechada;
- Tome banhos curtos;
- Não use água para lavar a calçada;
- Ajude a acabar com os vazamentos de água de sua casa;
- Separe o material reciclável em sua casa, levando-o para um local de coleta seletiva;
- Nunca jogue lixo nas ruas.

Lembre-se:
O Brasil conta com uma das mais avançadas leis ligadas ao uso da água: a Lei das Águas.
Esta lei afirma que a água é um bem que pertence a todos.
Reconhece também, que ela pode acabar e que tem valor.
Um dos objetivos da Lei das águas é assegurar às gerações atuais e às futuras, água de qualidade em quantidade suficiente.
ENTÃO, COMECE A FALAR COM SUA FAMÍLIA, AMIGOS E SEJA O HERÓI QUE VAI DAR INÍCIO A ESTA GRANDE MUDANÇA!



 

MATEMÁTICA - situações problemas



LINGUA PORTUGUESA - texto A letrinha invisivel


LINGUA PORTUGUESA - noite de terror


EVENTO - Curitiba

Às 19h30 de hoje acontece o lançamento do livro “Educação especial e práticas escolares”, do autor Jefferson Olivatto da Silva, na Livrarias Curitiba aqui do Shopping Estação!
O livro trata de novos caminhos metodológicos de aprendizagem dos alunos de Educação Especial, por meio do uso da Semiótica.

FOLCLORE - passatempo


FOLCLORE - ortografia




FOLCLORE - Lenda da mandioca


A LENDA DA MANDIOCA

 

         Mani era diferente das outras índias.

         Era branca como lírio. Era, também, a índia mais bonita que já existiu na terra.

         Os índios todos gostavam dela, como de um ser sobrenatural, porque um espírito branco apareceu, em sonhos, ao cacique da tribo e lhe contou que Mani era um presente de Tupã.

         Um dia, porém, sem se saber como, Mani adoeceu e morreu,

         A tristeza na tribo foi geral e profunda.

         Os índios choraram muito e enterraram Mani no jardim.

         Todos os dias iam ver a sepultura. E choravam, choravam, tanto que as lágrimas molharam a terra.

         O tempo passou...

         Veio a primavera.

         Na cova de Mani nasceu uma planta desconhecida.

         Um dia, os índios cavaram a terra e encontraram uma raiz, notaram que parecia com o corpo de Mani e acreditando no milagre, comeram-na certos de adquirirem, assim, mais vigor para as lutas. Fizeram dela, uma comida muito especial.

         Mani existia, ainda, transformada em planta. Mani era um presente sagrado de Tupã.

         E os índios cultivavam com carinho o corpo imortal de Mani, transformando-o em alimento, e chamaram-lhe: Manioca.

         Mandioca, é, pois, nome adaptado de Manioca e significa: pão da terra.

 

1.     Numere os parágrafos.

2.    Circule com lápis vermelho o título.

 

 

3.    Procure no dicionário e escreva em seu caderno o significado das palavras:

Sobrenatural-desconhecida-imortal.

 

4.    Pinte com lápis verde todas as palavras com R brando.

 

5.    Pinte com lápis amarelo todas as palavras com vogal seguida de M ou N.

6.    Retire do 3º parágrafo 2 palavras no plural:

...................................................................................................................

 

7.Retire do 12º parágrafo, 3 palavras trissílabas.

....................................................................................................................

 

8.Reescreva as sentenças, seguindo a ordem de acontecimentos no texto.

- Mani adoece a morre.

-          Os índios enterram Mani,

-          A tribo toda chora a morte de Mani,

-          Na cova de Mani, nasce uma planta desconhecida.

-          Os índios descobrem o valor da planta.

-          Mani nasce branca como um lírio.

................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

 

 



FOLCLORE - Lenda da Erva Mate


A lenda indígena da erva-mate

 

         Era sempre assim: a tribo derrubava um pedaço da mata, plantava a mandioca e o milho, mas depois de quatro ou cinco anos a terra se exauria e a tribo precisava emigrar à terra além.

         Cansado de tais andanças, um velho índio, já mui velho, um dia recusou seguir adiante e preferiu quedar-se na tapera.

         A mais jovem de suas filhas, a bela Jary, ficou entre dois corações: seguir adiante, com os moços de sua tribo, ou ficar na solidão, prestando arrimo ao ancião até que a morte o levasse  para a paz do Ivy-Marae. Apesar dos rogos dos moços, terminou permanecendo junto ao pai.

         Essa atitude de amor mereceu ter recompensa. Um dia chegou ao rancho um pajé desconhecido e perguntou a Jary o que é que ela queria para se sentir feliz. A moça nada pediu. Mas o velho pai pediu: “Quero renovadas forças para poder seguir adiante e levar Jary ao encontro da tribo que lá se foi.”

         Entregou-lhe o pajé uma planta muito verde, perfumada de bondade, e ensinou que ele plantasse, colhesse as folhas, secasse ao fogo, botasse os pedacinhos num porongo, acrescentasse água quente ou fria e sorvesse essa infusão. “Terás nessa nova bebida uma companhia saudável mesmo nas horas tristonhas da mais cruel solidão”. Dada a receita, partiu.

         Foi assim que nasceu e cresceu a caa-mini. Dela resultou a bebida cáa-y – que os brancos mais tarde adotaram com o nome de chimarrão.

         Sorvendo a verde seiva, o ancião retemperou-se, ganhou força, e pôde empreender a longa viagem até o reencontro com os seus.

         Foram recebidos com a maior alegria.

         E a tribo toda adotou o costume de beber da verde erva, amarguentinha e gostosa, que dava força e coragem e confortava amizade mesmo nas horas tristonhas da mais total solidão.

 

Jorge Z. Mazuchowski. A cultura da erva-mate.

 

FOLCLORE - Lenda da Noite