Aguarde

Novos tempos pedem novas propostas e soluções.
Inclusão, currículos adaptados, atividades diferenciadas são a tônica do trabalho atual do professor que precisa atender individualmente todos os seus alunos.
E se você encontrasse numa só pesquisa, uma variedade de atividades sobre o mesmo tema, em diferentes níveis de aprofundamento?
Vem aí, os NOVOS DISCOS VIRTUAIS...
Aguarde!

EDUCAÇÃO INFANTIL - flores




LINGUA PORTUGUESA- poema brincando de casinha




ALFABETIZAÇÃO - letra H


ALFABETIZAÇÃO - rotulos e etiquetas


Título: Aprendendo a ler embalagens e etiquetas.
Série: Educação Infantil
Tempo necessário: Uma semana

As etiquetas e embalagens são portadores de textos que cumprem a função de informar. Dizem a composição do produto, que cuidados são exigidos para seu funcionamento e manutenção, data de validade, modo de usar e de armazenar o produto... Veiculam textos escritos curtos e utilizam imagens. Ser capaz de compreender esses textos é fundamental para o exercício da cidadania e, se bem utilizados na alfabetização, podem trazer contribuições importantes também para os avanços dos alunos no processo de aquisição de procedimentos de leitor da escrita verbal e não-verbal. 

Seqüência didática

Esta seqüência de trabalho centra-se em atividades de leitura baseadas numa proposta significativa de alfabetização. Visa, com isso, formar leitores e escritores, e não apenas decifradores do sistema. Para organizar essa seqüência é preciso considerar:
Os conhecimentos prévios dos alunos. Neste caso, o grau de familiaridade com esse tipo de texto. Ou seja, é preciso saber que conhecimentos os alunos já têm sobre as embalagens e etiquetas. O que imaginam que possa estar escrito e onde podemos encontrá-las.
  • Os conhecimentos dos alunos sobre o sistema alfabético. Quais alunos já são capazes de ler e quais são capazes de antecipar o significado de uma mensagem apoiados em recursos como as imagens, por exemplo.

As características concretas do grupo. Como se trata de atividades que os alunos realizarão em grupos, saber o que os alunos já sabem é fundamental para organizar bons agrupamentos

Objetivos

Ao final das atividades, espera-se que o aluno esteja apto a:

  • Reconhecer situações em que faz sentido buscar informações nas embalagens e etiquetas.

  • Identificar o tipo de informação possível de ser encontrada em cada texto desses portadores.

  • Identificar as principais informações trazidas nas embalagens e nas etiquetas.
  • Utilizar estratégias de leitura para buscar informações nos textos: antecipar o significado; utilizar as informações não verbais; utilizar o conhecimento de mundo; auto corrigir-se quando as antecipações

Recursos didáticos

  • Embalagens de produtos diversos
  • Etiquetas ou reproduções das mesmas (destas que vêm pregadas no interior dos tênis, nas roupas de cama, de mesa e banho e nas vestimentas pessoais)
  • Papel sulfite
  • Cola

Organização da sala

1ª atividade  - pequenos grupos de no máximo 4 alunos. Garanta que cada grupo tenha alunos com mais informação e aluno com menos informação.

2ª atividade – com a sala toda. Organize um círculo.

3ª atividade – em pequenos grupos. Podem ser os mesmos grupos da atividade 1. É importante que os alunos trabalhem com o mesmo grupo durante um tempo para melhorar o relacionamento com os colegas.

Desenvolvimento da  atividade/procedimentos

1º dia – atividade 1

Leve para a classe embalagens e etiquetas que você recortou. Se não for possível, faça reproduções (tire cópias de embalagens para manter as características originais do portador).Tente garantir embalagens e etiquetas de produtos que sejam comuns onde você mora. Isso é importante para que alunos possam antecipar significados. Se o produto não for conhecido esta antecipação ficará prejudicada.

Organize grupos. Cada grupo recebe uma embalagem ou etiqueta. As crianças devem identificar qual o produto e o que deve estar escrito. Entregue a embalagem e peça ao grupo para responder:

Qual é o produto?

Para que ele serve?

O que deve estar escrito na embalagem?

Onde está o nome do produto? (Peça para que apontem).

Quais outras informações devem estar escritas?

Por que existem letras grandes e letras pequenas? Peça para que colem a embalagem recebida no papel sulfite e apresente para a sala. Como lição de casa, solicite aos grupos que procurem outras etiquetas e embalagens.


2º dia - atividade 2

Vamos achar a embalagem? Recolha as embalagens trazidas pelos alunos. Cole-as na lousa. Organize um círculo com os alunos de forma que todos possam ver todas as embalagens. Diga à turma que todos vão participar de um jogo. Você diz o nome de um produto e as crianças devem procurar na lousa onde está a embalagem correspondente. Combine algumas atitudes com os alunos. Levantar a mão, por exemplo, quando achar. Se podem ou não levantar do lugar para procurar melhor. Se precisarem de dicas, devem pedi-las. Comece o jogo. Fale o nome do primeiro produto. Você pode também iniciar por dicas: “Serve para escovar o dente”; “ Usamos quando vamos lavar o cabelo”. Chame os alunos para pegar e embalagem. Explore as informações da embalagem. Verifique o prazo de validade e discuta por que essa informação aparece na etiqueta. Leia as informações sobre a composição e armazenamento do produto e todas outras informações importantes que estão na embalagem. Discuta com os alunos o que pode acontecer com alguém que compra um produto sem ler a embalagem.

Orientação: Durante o jogo, vá chamando os alunos. Para aqueles com menos informação dê dicas do tipo “Começa com a mesma letra do seu nome”, “ Tem seis letras”.

Lição de casa: peça às crianças que perguntem aos adultos com quem moram se costumam ler as embalagens quando vão comprar algum produto.



3º dia - atividade 3

Leve para a sala de aula etiquetas diversas. Em pequenos grupos os alunos devem identificar quais mensagens devem estar escritas em cada uma delas. Pergunte onde podem ser encontradas. Explore alguns símbolos muito utilizadas por essas etiquetas, como indicações de como lavar, como passar etc. Você pode também pedir para identificar o tamanho da roupa, se estiver trabalhando com peças de vestuário. Como eu posso fazer para ter certeza que a roupa irá me servir, sem vestir a roupa?

Avaliação

Observe a produção dos alunos e registre-a conforme a pauta de avaliação abaixo.



Nome do aluno
Identifica o produto nas embalagens
Utiliza as imagens e o contexto para antecipar o significado
Não precisa das imagens para dar significado ao texto
Reconhece as situações de uso das embalagens e etiquetas

























Sugestões para trabalho interdisciplinar
As atividades com etiquetas e embalagens permitem fazer conexões com outras áreas de conhecimento. Ao trabalhar com embalagens, pode-se classificar os produtos por sua origem, discutir processos de industrialização e uso de tecnologia. Outra possibilidade é a conexão com a Matemática. As atividades também podem estar relacionadas com a educação para o consumo e podem possibilitar estudos temáticos: alimentação, brinquedos etc.






EDUCAÇÃO INFANTIL - maior e menor




MATEMÁTICA- desenhe as quantidades pedidas




INGLÊS- formas geométricas




MATEMÁTICA- labirinto



LINGUA PORTUGUESA- vida de...




EDUCAÇÃO FÍSICA- atividades de correr

Correr:
.livremente, em determinado espaço;
.dois a dois, três a três;
.em diferentes ritmos e direções;
.ao sinal, executar movimentos combinados anteriormente, como levantar, agachar, tocar as pessoas, objetos e outros;
.ao sinal, sentar em grupos de três, quatro, seis;
.ao sinal, continuar correndo dois a dois, escontando a parte do corpo solicitada.

LINGUA PORTUGUESA- substantivos




LINGUA PORTUGUESA- frases exclamativas e interrogativas




MATEMÁTICA- pintando a tabuada




LINGUA PORTUGUESA - dígrafos





ALFABETIZAÇÃO - concepção de alfabetização

A lingua é um sistema discursivo que se organiza no uso e para o uso, escrito e falado, sempre de maneira contextualizada, dos diferentes textos. No entanto, uma condição básica para a leitura e a escrita com autonomia é a apropriação do sistema de escrita, que envolve, da parte dos alunos, aprendizagens muito específicas; Entre elas estão, por exemplo, compreender a diferença entre a escrita alfabética e outras formas gráficas, o conhecimento do alfabeto, a forma gráfica das letras e seus nomes, dominar convenções gráficas como o alinhamento da escrita e a função da segmentação entre as palavras nos textos.
Tanto os saberes sobre o sistema da escrita como aqueles sobre a linguagem escrita podem e devem ser trabalhados de forma concomitante. Afinal, já sabemos que não basta colocar os alunos diante dos textos para que conheçam o sistema de escrita alfabético e seu funcionamento ou para que aprendam a linguagem. Por outro lado, sabemos também que apenas a aquisição do sistema alfabético não garante a possibilidade de participar com sucesso das práticas sociais de leitura, de escrita e de comunicação oral.
Vale lembrar que o desenvolvimento da capacidade de ler e escrever não é um processo que se encerra quando o aluno domina o sistema de escrita, mas se prolonga por toda a vida, com a crescente possibilidade de participação nas práticas que envolvem a língua escrita e que se traduz na sua competência de ler e produzir textos dos mais variados gêneros, de apreciação de obras literárias à análise de bons artigos.
Conclui-se então, que quanto maior o acesso do aluno à cultura escrita, mais possibilidades de construção de conhecimentos sobre a língua ele terá, isto explica o fato de os alunos com menor acesso à cultura escrita serem aqueles que mais fracassam no início da escolaridade e que mais necessitam de uma escola que lhes dê condições para participar de situações que envolvam práticas sociais de leitura  e escrita.

INGLÊS- formas geométricas e cores



CIÊNCIAS - aprenda a diferenciar sintomas da gripe, influenza e dengue