LIGUE PONTOS- numerais de um a 20


DESENHO PARA COLORIR - natureza e primavera

Aproveitando o inicio da primavera
a menina com seu cesto de flores:
Em documento de word, meia página, pronto para impressão:

PROJETO QUINTO ANO (21) - A sala de aula


ATIVIDADE PRÁTICA

.Providencie um pedaço pequeno de papel para produção de um bilhete para a professora.


Porta

Para que servem as portas?

**converse com as crianças sobre a utilidade das portas no que tange a permitir a entrada e saída das pessoas e também no que se refere à arejamento dos ambientes. Aproveite a conversa para explicar que normalmente as portas das salas de aula devem permanecer abertas para favorecer a circulação do ar evitando assim a transmissão de doenças transmitidas pelo ar como a meningite, gripes e resfriados etc.

Alguns materiais explicativos:

A meningite meningocócica é uma doença causada pela bactéria Neisseria meningitidis que ataca as meninges (membranas que protegem o sistema nervoso central). Os sintomas são forte dor de cabeça, febre, vômito e dor na nuca. O contágio da doença se dá pelas vias respiratórias e ela a pessoa deve ser levada a tratamento em seu estágio inicial. Assim como a tuberculose também pode ser prevenida através de vacinas.

As doenças causadas por fungos são denominadas viroses, a mais comum delas é a gripe. A gripe é contagiosa e provoca distúrbios no aparelho respiratório. Seus sintomas são febre, mal-estar, dores de cabeça e nas costas. Se não for bem curada pode levar a outras doenças mais graves como a pneumonia e a tuberculose. O tratamento é mais simples, pois como o vírus da gripe sempre está em contínua mudança, nosso próprio organismo que costuma eliminá-lo, por isso o indivíduo que contrai a gripe deve repousar, beber muito líquido e sucos com vitamina C para reforçar as defesas do corpo.

A caxumba é uma virose que pode ser transmitida tanto pelo ar como também por objetos contaminados. Seu sintoma principal é inchaço embaixo e em frente às orelhas. Se este vírus atingir o ovário ou os testículos, a pessoa contaminada pode ficar estéril.



A poliomielite também conhecida como paralisia infantil, pode ser contraída pelo ar e também por objetos e alimentos contaminados. Se não for tratada a pessoa contaminada pode apresentar alguma deficiência física. Devido à grandes campanhas de vacinação feitas contra esta doença, hoje no Brasil ela está quase inexistente.

O sarampo é uma doença que penetra nas vias respiratórias e se espalha pelo corpo. Os sintomas são febre, tosse e vermelhidão por todo o corpo. Essa doença pode ser prevenida através vacinas.

Veja matéria na integra e vídeos explicativos no site:




Também converse com as crianças sobre a questão da segurança das pessoas por isso as portas das casas normalmente ficam fechadas para que pessoas estranhas não possam entrar.

De acordo com o tamanho de sua cidade, analise com as crianças sobre os costumes das pessoas. Nas cidades maiores as casas tem maior segurança, muros altos, grades, nas cidades do interior as pessoas vivem mais livres.
  

BERÇÁRIO - o bebê ao quarto mês II

A formação da personalidade
Evolução motora
Ele mantém a cabeça erguida quando no colo. Mantém a posição simétrica quando deitado de costas, se apóia nos cotovelos. Observando as próprias maos, movimenta-as diante dos olhos. Segura um chocalho com as mãos e o examina. Procura utilizar as mãos para alcançar um brinquedo.
Comportamento emocional
É mais tranquilo com a mãe e mais agitado e brincalhão com o pai. Normalmente é carinhoso.
Progresso da linguagem
Verbaliza alguns sons (semelhante ao gargarejo), mostra habilidade para emitir e diferenciar alguns sons, balbuciando vogais (A,E,U)
Comportamento pessoal e social
Sorri espontaneamente. Vimos que, no mês anterior, o sorriso do bebê é provocado. Ele brinca com as mãos. Não é afetado pela presença de estranhos ou se ficar sozinho.
Brinquedos (seu interesse e preferência)
Os brinquedos devem ser resistentes e laváveis, porque a criança poderá levá-los à boca (como o primeiro chocalho), e muitas vezes, esses brinquedos estiveram nas mãos de adultos ou então no chão.  Devem ser grandes para não ser colocados na boca, provocando esgasgo ou sufocação.

O DESENVOLVIMENTO DA INTELIGENCIA
Primeira prova
Ele procura com os olhos a origem de um ruído: uma pessoa, colocada fora do campo visual do bebê, toca uma campainha; a criança olhará logo em seguida para o local onde foi emitido o som.

Segunda prova
Ele apóia a cabeça e os ombros nos antebraços: colocado de bruços ele não só levantará a cabeça, como aos três meses, mas também os ombros, apoiando-se nos cotovelos.

Terceira prova
Reage à interrupção de um conato. A pessoa debruçada sobre o berço deve procurar diverti-lo, brincando, fazendo caretas ou usando qualquer objeto e, repentinamente, deve se afastar. O bebê reage, às vezes chorando ou com demonstrações de desagrado, fazendo beicinho.

Quarta prova
O bebê percebe a mudança de fisionomia. Uma pessoa, debruçada sobre o bebê, olha-o tranquilamente por alguns segundos e, em seguida afasta-se e coloca uma máscara qualquer, de preferencia de um bicho. Percebe-se claramente, a expressão de surpresa do bebê, como um franzimento da fronte, faz beicinho ou chora. Às vezes estas alterações são acompanhadas de movimentos.

Quinta prova
Ele segura objetos.Colocando na sua mão uma sineta, o bebê segura firmemente, não a soltando com facilidade.

A AUDIÇÃO
Do quarto ao sexto mês é o período de se avaliar a capacidade de audição do bebê; em caso de duvida, consulte o pediatra. A mãe é a unica pessoa capaz de orientar o pediatra quanto à capacidade de ver e ouvir de seu filho.


BERÇÁRIO- o bebê ao quarto mês

Muitas mamães retornam aos seus empregos quando seus filhos completam 4 meses e nesta idade eles então começam a frequentar berçários...
Iniciamos então uma série para mamães e professores de Educação Infantil sobre o desenvolvimento infantil dos 4 meses em diante.

Ele sorri e balbucia. Reconhece as pessoas, interessando-se mais por elas do que pelos objetos. Pode se manter interessado durante uma hora. Demonstra preferência por algum tipo de brinquedo. Ri quando estimulado, ficando excitado e com a respiração acelerada.
Também se aquieta com música suave. Gosta de ficar no colo, na posição semi-sentada, não quer ficar na cama o tempo todo; é a hora do bebê-conforto. Para o bebê de quatro meses tudo é brincadeira: mamar, tomar banho, passear.
O bebê apresenta episódios de tosse, provocada sem necessariamente que isso signifique alguma doença. Do engasgo com salivação ele acha graça, mas o engasgo com alimento não; ele se assusta e se torna ansioso porque sente perigo. Seu desenvolvimento motor apresenta progressos:
.mexe com os dedos;
.consegue segurar objetos pequenos, pegando-os e soltando-os;
.deitado, vira a cabeça em qualquer direção, e a levanta se apoiando nos cotovelos;
.deitado, gosta de ver suas mãos e seus pés;
.apoiado, senta-se por alguns segundos. É o período da função dos dedos: olha-os, coloca-os na boca e segura tudo o que está a seu alcance. A visão se aproxima da do adulto. Pode discriminar duas cores. Segue objetos com os olhos, virando a cabeça. Aos quatro meses já demonstra conhecer sua mãe.Alguns aceitam estranhos, outros não.
Já se pode admitir o início da linguagem, pois ele começa a vocalizar sílabas, dá gritos fortes. Vocaliza para se divertir por uns 30 minutos e gosta de ouvir o barulho que faz. Quando alguém fala, ele sorri e gargareja. Os sons têm algum significado, alegria, protesto ou zanga.
O seu dia se resume em comer, dormir e se distrair. O período em que ele está mais esperto é à tarde, entre as três e as sete horas; é a hora da visita dos avós, vizinhos e amigos. Estes não devem exagerar nas brincadeiras e nas festinhas, porque ele dormirá mal. Visitas à casa de parentes e as festas de aniversário são absolutamente contra-indicadas. Ele adora ser tirado do berço e olhar o ambiente de outro ângulo. Deixar o bebê no berço, com panos em volta, que não permitam a sua visão é uma maldade, porque ele gosta de ver as pessoas que está "ouvindo".
Se o bebê está acostumado a ver a mãe, a babá, a avó ou um parente, ele estabelece uma conexão e aceita a substituição. Nunca se deve deixar um bebê pela primeira vez com uma pessoa estranha, o que pode ser um desastre. Imagine uma pessoa, de qualquer idade, ficar sozinha com uma pessoa que nunca viu em seu quarto, que trauma emocional!
A idade dos quatro meses é a melhor época para a educação e o  início da maior integração entre mãe e filho. Ela deve respeitar a individualidade, isto é, a personalidade dele atendendo a três pontos fundamentais:
1. respeitar as suas preferencias em materia de paladar;
2.ter paciência com sua forma de tomar as refeições (demorada, com colher, etc)
3.conformar-se com suas horas de sono (há os que dormem muito, os que dormem pouco, os que tiram sonecas rápidas e os que esperam companhia). Aos quatro meses, ele é mais perceptivo, expressivo. Reconhece a voz da mãe ou de sua babá. Está habituado a certa rotina e espera que aconteça, assim como observa o preparo de sua mamadeira. Ao apanhar objetos com a mão e levá-los à boca, está aprendendo a perceber a diferença da consistência deles. Também nesta idade a educação começa pelos brinquedos, que podem estimular sua inteligência com exercícios mentais. Os brinquedos, além de distrair ou ocupar os bebês, os ensinam a perceber sua consistência (duro, macio, áspero, elástico), a diferença de cores e o espaço.
Nesta idade o bebê gosta especialmente de:
.ser tirado do berço e ser colocado num espaço maior;
.ficar livre de roupas;
.passear de carrinho;
.mudar da posição deitada, durante instantes, para o colo, sentado ou apoiado em um carrinho;
.segurar um chocalho e fazer barulho;
.sugar o seio ou a mamadeira, bem como o polegar, a chupeta e até um brinquedo.
Ele detesta barulho,mudanças e saídas bruscas. Cada bebê é diferente de outro. A mãe não deve transforma-lo em campo de experiência, deve estar atenta às suas necessidades. Toda mãe é dotada de um sexto sentido, é o instinto que torna perceptivel qualquer modificação no seu bebê.

Amanhã continuamos...a falar da personalidade e desenvolvimento da inteligencia

PROJETO QUINTO ANO (20) - A sala de aula


Mesa da professora

**As questões podem ser trabalhadas oralmente ou por escrito.

.Por que só há uma mesa da professora?

.Quantos professores você tem esse ano? 

.Quem são eles? 

.Com qual deles há o maior numero de aulas? 

.Qual a sua matéria preferida? 

.Qual a matéria que você gosta menos? Por que? 

.Quais são os principais deveres dos alunos na sala de aula? 

.Quais são os principais direitos dos alunos na sala de aula?


ATIVIDADE PRÁTICA

Convide a diretora da escola para conversar com os alunos numa breve palestra sobre os direitos e deveres.

Organize a sala de aula com os alunos em círculo, peça às crianças que interajam com a convidada, perguntando sobre o que não compreender das colocações que ela fizer ou realizando outras perguntas relacionadas à conversa.

Para fechamento da atividade peça:

> uma produção de desenho;

>ou um relatório (contando o que foi falado pela diretora);

>ou uma produção de texto onde o aluno deverá expor o resultado da conversa e suas conclusões pessoais sobre o tema.

DIA DAS CRIANÇAS - apostila de atividades

Na semana do dia da Criança, sempre são propostas
atividades lúdicas, recreativas, muitas brincadeiras
e nesta hora...o que lhe vem à mente?
O que foi realizado nos anos anteriores?
Onde pesquisar novas atividades, novas sugestões
para fazer algo diferente?

Pesquisamos e preparamos uma Apostila
em documento de word
com 282 páginas de sugestões para você!
São:
780 sugestões de jogos, brincadeiras, dinâmicas
para crianças de 3 a 12 anos e
103 sugestões de dinâmicas para adultos que você receberá
em seu email por apenas 5 reais: menos de 1 centavo por sugestão!

Como usar?
Você recebe a apostila em seu email, salva em seu computador,
estuda o acervo e vê o que tem interesse.
As sugestões são todas numeradas para facilitar a sua consulta
e  localização posterior.
Você pode anotar os numeros das atividades que gostou ou então
selecionar no documento de word a atividade e colar num novo
documento, imprimindo apenas o desenvolvimento do que for usar!
E o acervo fica sempre no seu computador para novas consultas
e para quando quiser desenvolver atividades com seus alunos!

Como comprar?
Sua compra será feita através do pagseguro: o sistema de pagamentos
do UOL, site super seguro e confiável para facilitar sua vida, pois através
dele você compra e paga agora mesmo com cartão de crédito,
debito em conta corrente ou imprime seu boleto para pagamento em casa
lotérica!
Clique agora no botão do pagseguro e garanta seu material:
Assim que o site nos informa sobre o seu pagamento, fazemos
o envio para o email que você informou no seu cadastro com eles.

Caso não queira a intermediação pelo pagseguro você pode contactar-nos
através de nosso email: obancodeatividades@gmail.com solicitando
dados bancarios no Itau para deposito direto!
Não deixe para última hora, pois você receberá um grande acervo para
pesquisa e consulta!!!!!



PROJETO QUINTO ANO (19) - A sala de aula

Estante

Para que serve a estante na sala de aula? (caso haja).

Quais os livros que podem ser encontrados na estante.

Quantos livros podem ser guardados aproximadamente em cada prateleira da estante?

Se a estante tivesse sete prateleiras que coubessem 60 livros, quantos livros poderiam estar na estante?





R.: Poderiam estar na estante.....livros.



.Qual a importância dos livros para as pessoas?

Você gosta de ler? Por que?

.Quais os livros que você utiliza na escola? Escreva os nomes deles e a quantidade de páginas que cada um possui.



.O que você mais gosta de ler?



ATIVIDADE PRÁTICA

Nos próximos 20 minutos você está liberado para pegar um livro e conhece-lo. Fique à vontade.

**Caso não haja estante na sala de aula, adapte as questões com relação ao espaço onde são guardados livros ou dos alunos ou da professora.

PROFESSOR - abaixo-assinado

Diga NÃO ao aumento de 200 para 220 dias letivos!
Se você concorda,
Acesse o link abaixo e assine a petição pública:

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=jc2004

Divulgue o link para seus colegas e peça apoio!

INFORMATIVO - ampliação dos dias letivos

Ampliação do ano letivo em dez dias aumenta aprendizado do aluno em até 44%, diz estudo

O aumento de dez dias no ano letivo pode elevar o aprendizado do aluno em até 44% no período de um ano. É o que aponta estudo do secretário executivo da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Ricardo Paes de Barros. O trabalho levou o Ministério da Educação (MEC) a discutir a possibilidade de ampliar a carga horária mínima das redes de ensino, que hoje tem 800 horas distribuídas em 200 dias.
Segundo Paes de Barros, a medida é importante para combater a desigualdade e tem efeito especial entre os alunos de baixa renda que não podem pagar reforço escolar ou contar com a ajuda dos pais, com baixa escolaridade, para aprender todo o conteúdo. “Ter férias muito prolongadas pode não ser a melhor ideia para um país que precisa acelerar seu desempenho em educação na velocidade em que o Brasil precisa.”
A ideia de aumentar a permanência do aluno na escola foi apresentada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, na semana passada. Entretanto, o governo ainda não definiu como será feita a mudança – se por meio da ampliação da carga horária diária ou do número de dias letivos. O assunto está sendo discutido com os secretários estaduais e municipais de Educação.
De acordo com Paes de Barros, não há estudos que comprovem cientificamente que o aumento do número de horas diárias tenha eficácia no aprendizado. Em termos de custos, ele ressaltou que pode ser mais vantajoso aumentar o número de dias, já que não é necessário ampliar ou melhorar a infraestrutura das escolas já existentes. Ele citou exemplos de países como Japão, Coreia do Sul e Israel, que têm anos letivos de 243 dias, 220 dias e 216 dias, respectivamente.
Segundo Haddad, o governo trabalha com a ampliação máxima de 20 dias letivos no ano. Isso, acrescentou, não terá impacto na carreira do professor, que tem 30 dias de férias por ano, além de 15 dias de recesso. Mas não está descartada a possibilidade de, ao mesmo tempo, aumentar o número de horas por dia e de dias letivos por ano.
“A qualidade da educação não vai vir por inércia, ela exige esforço. Acho que está mais do que na hora de rever a questão do número de horas por ano que a criança fica exposta ao professor. O que esse estudo mostra é que o impacto do aumento dos dias por ano é forte” defendeu o ministro.

É de suma importância que a classe como um todo comece a se manifestar.
A colocar os pingos nos Is por assim dizer...
No silêncio por detrás dos muros escolares e levando a culpa pelo fracasso escolar
apontado pelas baixas notas a nivel nacional no Ideb, são os professores,
que pagarão a conta, ao passar mais 20 dias letivos dentro de sala de aula!!!!
Deixe sua opinião mesmo que de forma anonima neste tópico e poste matérias relacionadas que poderão servir de interesse para a categoria!!!

MÃES & FILHOS - atividades em contraturno

Por que aprender ingles?
O inglês está em todo lugar. No nome de lojas e de produtos, nas músicas que tocam nas rádios, nos programas que assistimos na televisão e, claro, na internet... E isso não acontece só no Brasil. O mundo atual, ou pelo menos o mundo ocidental, está conectado por meio da língua inglesa e saber se comunicar nesse idioma pode ser decisivo para a vida profissional - e até pessoal - de seu filho no futuro. "O inglês assumiu uma importância enorme. Tornou-se a língua de referência para a comunicação, tanto para negócios, quanto para lazer", diz Rita Botter, coordenadora de inglês do colégio Vera Cruz, em São Paulo. 

Você ainda tem dúvidas sobre seu filho aprender uma segunda língua? E por que optar pelo inglês? Esta matéria ajuda a responder algumas dessas questões!

1. Qual a importância de uma segunda língua?
"Só de aprender outro idioma, a pessoa ganha em seu desenvolvimento mental", diz Rita Botter, coordenadora de inglês do colégio Vera Cruz. A aprendizagem ajuda a desenvolver a criatividade e o raciocínio, melhora a concentração e as habilidades de memória. As crianças que aprendem um segundo idioma têm mais facilidade de aprender novos idiomas, pois o cérebro já conheceu outras possibilidades de estruturar frases. "O maior privilégio do aluno é a possibilidade de ter contato com outras culturas e se comunicar com indivíduos que não falam a sua língua. Tudo isso, sem a necessidade de viajar", completa Rita.
2. Por que o inglês é tão importante?
O inglês é hoje o idioma mais utilizado para a comunicação intercultural. É a língua do mundo globalizado, da internet e das redes sociais. Isso é o que diz Lizika Goldcheleger, gerente do departamento acadêmico da escola Cultura Inglesa. "O inglês permite a comunicação com pessoas de outros países e proporciona maior acesso à cultura e ao lazer", comenta Paula Giannini Corrêa de Mello, coordenadora pedagógica geral do Red Balloon, escola de idiomas de São Paulo. Além disso, falar e escrever em inglês tornou-se um pré-requisito para muitos empregos e oportunidades de estudo. 
A chegada da Copa e das Olimpíadas no país também deve estimular a população a buscar o inglês para se comunicar com os estrangeiros. "O próprio governo precisa dar mais importância ao assunto, oferecendo maneiras de instrumentalizar as mais diversas classes sociais", diz Rita Botter, do Vera Cruz
3. Existe hora certa para começar a aprender inglês?
Não há uma idade ideal para aprender uma segunda língua. O mais importante não é quando, mas como. "Não adianta a criança aprender cedo, se as condições não forem adequadas. O aprendizado não é simples e os pais precisam entender que o investimento é de longo prazo", diz Rita Botter, coordenadora de inglês do colégio Vera Cruz. 
Respeitar o ritmo de cada aluno também é crucial. Não há um tempo padrão para aprender. "No entanto, é preciso que fique claro que não se aprende uma língua em apenas um ou dois anos", diz Rita. A aquisição de uma língua estrangeira deve ocorrer de uma forma gradativa e constante. 
"As crianças nascem prontas para desenvolver muitas habilidades, entre elas a linguagem", diz Paula Giannini Corrêa de Mello, coordenadora pedagógica geral do Red Balloon. As que começam cedo teriam mais facilidade de aprender inglês sem sotaque, dominando a língua com fluência e desenvoltura.
4. Quanto tempo leva para dominar a língua?
Isso depende muito do objetivo de cada aluno. Para alguns, conversar fluentemente sobre assuntos do dia a dia é suficiente, portanto, não demandará muito tempo de estudo. "Porém, se o desejo é ter fluência para discutir assuntos abstratos, será necessário não apenas um tempo maior de estudo, mas uma maior maturidade cognitiva, emocional e social", diz Lizika Goldcheleger, da escola Cultura Inglesa.
5. Há uma maneira certa de aprender em cada idade?
Sim. É importante ressaltar que a maneira de aprender outra língua é diferente para cada idade. "Uma criança muito pequena, por exemplo, pode não estar pronta para aprender regras gramaticais. Mas mesmo assim, já consegue desenvolver compreensão oral e pronúncia", diz Lizika Goldcheleger, da escola Cultura Inglesa. 
Existem vários métodos para o ensino de uma segunda língua. Porém, algumas ações facilitam o aprendizado, principalmente das crianças: o curso precisa ser lúdico, e deve ser uma experiência prazerosa. E as atividades devem ser muito variadas: jogos, brincadeiras, histórias, desenhos, vídeos etc.
6. O que os pais precisam saber sobre o curso de inglês?
O mais importante é conhecer a proposta pedagógica do curso. "Ela deve respeitar a faixa etária e o nível de inglês da criança", conta Rita Botter, coordenadora de inglês do colégio Vera Cruz. 
Também é legal saber mais sobre os professores. Além do conhecimento na língua inglesa, é interessante que eles tenham uma especialização na área educacional/pedagógica. "Os pais não costumam se informar sobre isso, e dão pouco valor ao quesito ‘educador’. Mas toda aula é crucial na formação pessoal do aluno", diz Rita. Para ela, o que menos conta são as experiências de um professor no exterior.
7. Como os pais podem ajudar no aprendizado de seu filho?
O envolvimento dos pais tem uma influência enorme no aprendizado do filho. O ideal é que os pais mostrem interesse e ajudem com as tarefas somente quando necessário. "É importante que as próprias crianças façam as atividades", diz Lizika Goldcheleger, da escola Cultura Inglesa. 
Reagir positivamente a qualquer manifestação da criança em inglês também é importante. Isso motiva e ajuda a criança a se sentir segura, e não inibida. A educadora alerta para o efeito negativo de pais que pedem para seus filhos traduzirem textos ou que testam seus conhecimentos na língua. 
Como alternativa, vale a pena incentivar a prática do inglês por meio da leitura de livros, revistas, pesquisa em websites, filmes, seriados e músicas. E, é claro, quando possível, vale a pena investir em viagens internacionais ou em contatos com estrangeiros.
8. Meu filho pode aprender inglês fora da escola?
Desde 1996, por meio da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (no 9.394) tornou-se obrigatório o ensino de pelo menos uma língua estrangeira nas escolas brasileiras, a partir da 5ª série. E o inglês tem sido a opção na maioria dos casos. 
No entanto, muitas escolas - públicas e particulares - não oferecem aulas de qualidade. Como resposta à deficiência no ensino, muitos pais têm optado por inscrever seus filhos nos cursos de idiomas que existem em suas cidades. Os preços são variados. E há opções gratuitas. Procure se informar na associação de moradores de seu bairro, nas igrejas da região e em Organizações Não-Governamentais (ONGs). 
Mas lembre-se! É obrigação do governo assegurar que as crianças e jovens tenham um bom ensino, inclusive de línguas estrangeiras. Portanto, exija educação de qualidade na escola de seu filho.

PROJETO QUINTO ANO (18) - A sala de aula


Pinte nos desenhos as quantidades representadas:

1/6

  3/6
 
5/6
 
4/6
 
1 1/6

 Aproveite e realize a leitura em voz alta das frações representadas acima,

Explique bem o que representa cada numero da fração.

Exemplo: cinco sextos significa que algo foi dividido em 6 partes e tomadas 5. Como uma pizza por exemplo que foi cortada em 6 fatias e 5 foram comidas para se tornar mais clara a compreensão.