ORGANIZAÇÃO DO BLOG

Foi iniciada hoje uma operação de organização do blog. Materiais serão separados, postagens sem link válido serão corrigidas e por isso algumas coisas serão postadas novamente e estarão no inicio do blog com marcação temática para facilitar a busca.
A localização das atividades serão mostradas em video no interior da postagem para facilitar seu acesso e consulta.
E você que ainda não viu vantagem em adquirir o acesso, vai ter a oportunidade de ver mais de perto quanto tempo perdeu buscando materiais por aí que estavam formatados e prontinhos para impressão em nossos discos virtuais.

PROJETO - meio ambiente


PÚBLICO-ALVO



Educação Infantil e Ensino Fundamental

JUSTIFICATIVA
O nosso projeto sobre o meio ambiente, tem por princípio básico conscientizar os alunos e a comunidade escolar sobre a necessidade de se construir uma prática social baseada na preservação do ambiente, isto é, para ter consciência de que para estarmos no mundo é necessário que cuidemos do mundo, não poluindo e criando formas de efetivar ações e atitudes de respeito e preservação ao meio ambiente.


Os nossos olhares deverão estar atentos para a percepção das realidades ambiental, social, econômica e cultural e para os seres que constroem a relação nos micro e macro ambientes.


O espaço deve ser lido através do seu entorno imediato, isto é, devemos criar com os alunos a certeza de que todos fazemos parte, do planta terra e por isso, somos igualmente responsáveis pela sua preservação e cuidado. Devemos chamar a atenção dos alunos para a questão do consumo e da produção exagerada de materiais, e resíduos que somados geram uma grande quantidade de lixo que poluem o planeta.


Em nossa discussão é importante criar com nossos alunos a certeza da criação e da efetivação de alternativas para a melhoria do meio ambiente, como a questão do lixo, da água, e da devastação das reservas de mata, da preservação do Parque da águas para chegarmos a estas alternativas teremos que trabalhar com eles a leitura de realidade e após isso o que fazer para melhora-la e transforma-la.


O nosso trabalho deve ter como fio condutor o diálogo transdiciplinar, isto é, quais são as linhas e as pontes em que todo o conhecimento produzido pelo homem se encontra e se alia para discutir e encontrar alternativas para a questão ambiental, assim nenhum conhecimento deve ser isolado ou parcializado ele deve fazer parte do todo e estar articulado entre si.


















OBJETIVOS


• Formar, criar consciência ecológica com a comunidade escolar.


• Analisar e reconhecer o nosso entorno.


• Discutir e criar formas alternativas de ação, cuidada e melhor do meio ambiente.


• Divulgar os trabalhos realizados durante o projeto meio ambiente.





DESENVOLVIMENTO


• Pesquisas bibliográficas sobre o assunto; (Questão ambiental).


• Pesquisa fotográfica.


• Entrevista, enquetes sobre a questão ambiental.


• Palestras com pessoas envolvidas com a questão ambiental.


• Vídeos (assistir e produzir filmes, documentários sobre o assunto).


• Produção de folder, cartilhas, etc...sobre o assunto.


• Produção do Jornal Ecológico.


• Vivência e excursão a locais degradados e preservados.


• Construção de paralelos, linhas do tempo, gráfico.


• Produção e confecção de álbuns de desenhos, gravuras, fotos etc...


• Confecção de cartazes, murais.


• Montagem de maquetes;


• Elaboração de princípios de preservação e cuidados com o meio ambiente. / Direitos do meio ambiente.


• Trabalhar textos, histórias, músicas com a temática ambiental.


• Produzir textos, histórias, músicas com a temática ambiental.


• Atitudes concretas: plantio de árvores; coleta seletiva de lixo; gincana ecológica; passeio ecológico.


• Envio de questionamento a Câmara Municipal sobre a ação dos vereadores sobre o meio ambiente.


• Conhecer as leis municipais sobre o meio ambiente.


• Entrevistas com os órgãos encarregados que atuam em Caxambu, sobre a questão ambiental.


• Montagens de jogos, como bingos, trilhas, etc...


• Apresentação de peças teatrais com a temática ambiental.


• Reciclagem e reaproveitamento de materiais. (Oficinas de sucata).


• Desenho sobre a questão ambienta ( o real e o ideal).


• Pinturas, modelagens etc...


• Contatos com ONGS que militam na questão ambiental.





Alguns elementos que compõem o meio ambiente:


o Água


o Ar


o Matas


o Clima


o Animais


o Homens


o Cidades


o Terra


o


A ATUAÇÃO DE CADA SEGMENTA DA ESCOLA NO PROJETO MEIO AMBIENTE.


Educação infantil


Construirá com as crianças as primeiras visões em relação ao ambiente colocando-as em contato com a temática, discutindo e produzindo materiais de conscientização e evidenciarão de nossa preocupação e ações em relação a questão ambiental.


Ensino fundamental (1ª a 4ª série)


Ampliará e discutirá com as crianças a questão ambiental partindo de vivências concretas e atitudes prática diante da temática. Produzirá materiais de sensibilização e informação para todos.






ORGANIZAÇÃO E MONTAGEM DA EXPOSIÇÃO.


Nossa exposição terá como intuito montar um painel da questão ambiental em sua realidade e também do ideal que queremos atingir.


Dessa forma, o ensino fundamental ficará a cargo do levantamento da realidade ambiental em suas vivências e experiências, montando um painel amplo do meio ambiente como ele está.


E a educação infantil, trabalhará com o ideal de planeta que queremos. (Cenário construído com sucata).


Assim, a apresentação será no sentido da realidade até o ideal. Que será através de todas as construções e trabalhos realizados pelos alunos.


E todos os trabalhos deverão ter uma formatação adequada, capricho e um LAY-OUT que chame a atenção dos visitantes, nesse sentida originalidade e criatividade serão super importantes.


Passos para a construção do projeto: (educação infantil e ensino fundamental).


1. Conversa com as crianças sobre o assunto.


2. Levantamento de hipóteses.


3. Pesquisa de dados (pesquisas bibliográficas, entrevistas, palestras)


4. Efetivação das ações concretas das montagens dos materiais.


ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO POR SEGMENTO.


Educação infantil:


As professoras discutirão com os alunos a questão ambiental em sentido amplo, mas fixarão na questão do ambiente ideal (a relação harmoniosa entre homem – ambiente ). O ideal que queremos.


E a partir de sucata montarão cartazes, painéis que resumam e dêem uma visão geral do trabalho realizado.


Ensino fundamental (1ª a 3ª série).


As professoras discutirão com os alunos a questão ambiental em sentido amplo construindo uma visão da relação do homem com a natureza e seu entorno. E enfocarão em elementos que compõem a questão ambiental, para a realização do trabalho. EX: A água em nosso planeta, a fauna e sua extinção; O efeito estufa; O lixo que produzimos etc... Assim, juntamente com os alunos escolherão um tema e o desenvolverá tendo como eixo o entorno imediato (nossa comunidade) e o entorno mais distante (o planeta).


E produzirão materiais para exposição.


Ensino fundamental (5ª a 6ª série)


Todos os professores trabalharão a questão ambiental em sua totalidade, dialogando com todas as áreas de conhecimento, mas dará ênfase a produção de materiais utilizando seus conteúdos específicos:


GEOGRAFIA: Fará a articulação entre a ação do homem no meio ambiente e a transformação do seu entorno, tomando como base a realidade de Caxambu, com a leitura de seu processo de urbanização e a preservação do entorno do Parque das águas, como fonte de desenvolvimento econômico sustentável baseado no turismo. Analisando e refletindo sobre as ações do poder público em relação a preservação da flora local, assim como da criação de alternativas de preservação das águas minerais ou não, como tratamento de esgoto, proteção da mata ciliar etc...


PORTUGUÊS: Elaboração do jornal ecológico, sistematização de todas as informações e conhecimentos elaborados pelos alunos.,


MATEMÁTICA: Análise de dados, baseados nas pesquisas entrevistas e materiais coletados. Resolução de problemas (achar saídas) ,montar jogos, trilhas ,etc...


INGLÊS: Elaborar cartas, documentos para entrar em contato com entidades internacionais que defendem o meio ambiente.


EDUCAÇÃO FÍSICA: Proporcionar vivências de integração do ser humano, com Deus e a natureza.


FILOSOFIA: Refletir sobre o bom, o belo, o verdadeiro tirado da natureza.


INICIAÇÃO A INFORMÁTICA: Acesso as informações, contato com páginas sobre meio ambiente, formatação de trabalhos etc...


EDUCAÇÃO ARTÍSTICA: Oficina de sucata reaproveitamento de materiais e reciclagem de papel, para confecção de obras de arte.


TEATRO: Montagem de uma pequena esquete com a temática ambiental ( com elaboração de figurino, cenário etc... com reaproveitamento de material ).


HISTÓRIA: Pesquisa e montagem de uma linha histórica sobre a devastação do planeta no tempo; isto é, desde quando a humanidade começou a devastar o planeta e desde quando este processo foi acelerado. Passando pelos processos econômicos que direcionaram o desenvolvimento e a destruição do planeta. Buscar as raízes históricas do processo de devastação de Aracati, falta de proteção das matas etc...). Através de pesquisas, fotografias, entrevistas.


CIÊNCIAS: Pesquisar e discutir a ação do homem como único animal racional que altera, destrói e polui o planeta. Transforma para seu benefício sem se preocupar com as outras espécies ou com os impactos que podem acontecer em relação ao clima, ar, solo e água. Discutir a questão da produção exagerada de lixo, e o seu impacto sobre o planeta, assim como maneiras adequadas de manejo (coleta seletiva, reciclagem). Localizar Caxambu dentre deste processo: como que Caxambu sendo uma pequena cidade no planeta trata seu lixo? Como o poder público trabalha com isso? Porque ainda não montou a usina de triagem para reciclagem de lixo?






Observação


O projeto poderá ser ampliado em sua execução podendo ter contribuições criativas e efetivas de trabalho prazeroso e original.






CRONOGRAMA DE AÇÃO:






RESULTADOS ESPERADOS


"Com a realização do projeto meio ambiente cuidar hoje para garantir o futuro" esperamos atingir nossos objetivos propostos, assim como construir com nossos alunos a consciência cidadã de preservação e cuidado com o meio ambiente, pois somente assim poderemos transformar o nosso planeta em um espaço para o futuro.


Posto isso, esse projeto é um trabalho em que nosso Colégio marca a sua ação dentro do quadro educacional de nossa comunidade, e se firma como uma Escola preocupada com a formação integral e total de nossos alunos.

PROJETO - para berçario e mini maternal


PLANEJAMENTO CURRICULAR



Objetivos:



•Promover o desenvolvimento físico, psíquico e social da criança respeitando sua maturidade emocional.


•Incentivar o uso do raciocínio através de atividades recreativas que valorizem a auto estima do aluno.

Atividades:



•Controle dos esfíncteres, de forma gradativa e com grande paciência e estímulo/incentivo por parte do professor.


•Higiene Bucal após as refeições, estimulando e incentivando para o uso da escova.


•Alimentar-se sozinho, com ajuda do professor, aos poucos as crianças aprendem a levar a colher sozinha à boca.


•Introdução de alimentos sólidos, onde aos poucos as crianças deverão se alimentar normalmente, como as crianças maiores, tirando a sopa e a fruta.


•Estimulação do próprio corpo, identificando e nomeando as partes. Pode utilizar músicas e brincar de lavar a boneca. No banho também nomeia-se o corpo.


•Garatuja: folhas em branco, onde a criança poderá pintar com lápis, giz de cera e/ou guache (tomando muito cuidado para não levar à boca e aos olhos).


•Exercícios de encaixe, sempre incentivando para que a criança acerte. De início o professor deve ajudar a criança, até que ela consiga associar a forma ao buraco.


•Jogos de bola em rodas, promovendo a integração social, onde a criança deverá joga-la para o amigo, dizendo o nome (ou dito pelo professor).


•Trabalhos manuais com massinhas e argila, deixando que estes manuseiem bastante.


•Incentivo e desenvolvimento da fala, onde o professor deverá conversar e estimular para que a criança consiga manifestar o que quer, não permitindo que ela só se manifeste por gestos.


•Ampliar seu vocabulário, conversando diariamente, com a criança sobre os aspectos do dia-a-dia.


•Incentivar e permitir a fala da criança em todas as atividades possíveis, falando corretamente com a criança. Mostrar à criança a conveniência de falar em voz baixa, trabalhando com a criança o saber escutar.


•Apresentação das cores.


•Trabalhos com músicas gestuais, cantigas de roda e dança, estimulando partes do corpo.


•Contos de histórias curtas.


•Coordenação motora livre, como rasgar papel, brincar de massinha, etc.


•Brincadeiras de imitar os adultos, como escovar os dentes de bonecas, fazer comidinha, ir as compras, banho de bonecas, etc.


•Explorar o ambiente escolar, mostrando árvores, passarinhos, parquinho, etc.


•O uso do parquinho diário, pois nessa idade a criança tem bastante energia e grande dificuldade de concentração, por isso todas as atividades devem ser curtas e com bastante estímulo/incentivo por parte do professor.


•Imposição de limites e boas maneiras, dizendo “não” à criança, toda vez que colocar em perigo si mesmo, os colegas, tias e o ambiente escolar.


•Traçados simples: Coordenação Motora.


•Formas Geométricas: círculo, quadrado e triângulo.






OBJETIVOS SÓCIO-EMOCIONAIS






1.Desenvolve hábitos de asseio: pedir para ir ao banheiro, lavar as mãos, limpar o nariz, etc.


2.Habitua-lo a usar os clichês sociais. Exemplo: Por favor, muito obrigado, com licença,etc.


3.Permitir que a criança seja independente.


4.Deixa-la explorar ao máximo os objetos e brinquedos.


5.Levar a criança a brincar com os outros do grupo.


6.Fazer com que a criança não fixe em um único colega.


7.Mantê - la ocupada.


8.Levar a criança a participar das atividades de grupo






CARACTERÍSTICAS:


Aproximadamente 2 anos






•Egocentrismo.


•Descobertas: tato, movimentos, formas, pessoas, texturas, reprodução de sons, andar, comunicação, etc.


•Coordenação Motora: abrir, fechar, empilhar, encaixar, puxar, empurrar, etc.






TIPOS DE BRINCADEIRAS:






•Brincadeiras referentes à educação sensório-motora (sentir/executar).


•Exploração, canto, perguntas e respostas, esconder.






SUGESTÕES DE “COLEGAS VIRTUAIS”:






No momento, o que temos usado bastante com os bebês é a nossa "caixinha de músicas", que nada mais é do que uma caixa de sapato previamente pintada com guache, bem colorida e dentro dela colocamos alguns personagens feitos com eva da cantigas que costumamos cantar com eles(ex: o sapo,a borboleta, joaninha,peixe..)


fizemos os bichinhos em eva, fixamos em palitos de sorvetes e usamos quando vamos cantar as canções, deixando que eles manuseiem e explorem... eles adoram.










brinquedos de sucata


pegamos algumas garrrafas pet pequenas(aquelas de 500 ml)e decoramos com fita colorida, dentro colocamos água,botões coloridos,canudos picados,lantejoulas,estrelinhas.Eles adoram.


Vcs podem propor diversas brincadeiras como: enfileirar as garrafinhas, rolar,brincar de boliche,dentre outras.


Foram decorados alguns potes com a fita colorida que eles logo começaram a fazer encaixes, e até mesmo a colocar as garrafinhas dentro.


E assim temos a possibilidade de trabalhar a questão do "dentro e fora", "pequeno e grande" dentre outras noções de forma bem gostosa e espontânea.


As próprias crianças acabam achando usos diferentes para os brinquedos. O importante é estimular. coisa muito importante nessa idade










caixa de brinquedos


Os brinquedos podem ser organizados em caixas de papelão resistentes pintados com as cores primárias(assim vc estará trabalhando mais um tema)se quiser pode colocar as mãozinhas deles na caixa,fica uma graça.


Lá na nossa sala separamos os brinquedos por categorias.


Em uma caixa condicionamos os brinquedos de sucata(confeccionados por nós),em outra os bichinhos de pelúcia e bonecas,outra com carrinhos, outra com as pecinhas de monta-tudo.


É legal essa separação pois podemos coordenar brincadeiras específicas e direcionadas, melhor do que quando os brinquedos estão todos misturados










livro de músicas


Fizemos um livrinho com as músicas que cantávamos em sala, ficou muito legal.


O livro foi composto de 6 músicas(borboleta azul, o sapo não lava o pé,caranguejo não é peixe,peixinho,joaninha e dona aranha.


Todos os personagens forma feitos a partir da mãozinha deles... e após seguida a folha dos personagens tínhamos um folha com a letra da música explorando um tipo de material(guache,cola plástica,giz de cera...).

PROJETO - mamãe


alunos atendidos: maternal 2 e 3 anos
periodo : maio
duração; 5 dias

objetivos instrucionais:
.desenvolver a expressão de carinho e afeto pela mamãe
.aprimorar a coordenação motora
.desenvolver a criatividade
.ensinar regras de procedimentos de comportamento

desenvolvimento:
.musica
.festa da mamãe
.quebra-cabeça
.teatro de fantoches
.album

culminancia:
.semana importante na qual a interatividade de escola-familia acontece dentro da escola, através da Festa do Amor, onde a participação da familia é fundamental.

PROJETO - nome proprio








INTRODUÇÃO


Por que trabalhar com os nomes próprios?


As crianças que estão se alfabetizando podem e devem aprender muitas coisas a partir de um trabalho intencional com os nomes próprios da classe. Estas atividades permitem aos alunos as seguintes aprendizagens:


Diferenciar letras e desenhos;•


Diferenciar letras e números;•


• Diferenciar letras, umas das outras;


A quantidade de letras usadas para• escrever cada nome;


Função da escrita dos nomes: para marcar trabalhos,• identificar materiais, registrar a presença na sala de aula (função de memória da escrita) etc;


Orientação da escrita: da esquerda para a direita;•


• Que se escreve para resolver alguns problemas práticos;


O nome das letras;•


Um amplo repertório de letras (a diversidade e a quantidade de nomes numa• mesma sala);


Habilidades grafo-motoras;•


Uma fonte de consulta para• escrever outras palavras.


O nome próprio tem uma característica: é fixo, sempre igual. Uma vez aprendido, mesmo o aluno com hipóteses não alfabéticas sobre a escrita não escreve seu próprio nome segundo suas suposições, mas, sim, respeitando as restrições do modelo apresentado.


Uma proposta significativa de alfabetização, aquela que visa formar leitores e escritores, e não mero decifradores do sistema, não pode pensar em atividades para nível 1, nível 2, nível 3...


É preciso considerar:






Os conhecimentos prévios dos alunos.•


O grau de• habilidade no uso do sistema alfabético.


As características concretas do• grupo.


As diferenças individuais.•






Seqüência de atividades






1. Selecione situações em que se faz necessário escrever e ler nomes. Alguns exemplos:


Escrever o nome de colegas para identificar papéis,• cadernos, desenhos (pedir que os alunos distribuam tentando ler os nomes).


• Lista de chamada da classe.


Ler cartões com nomes para saber em que lugar• cada um deve sentar; para saber, quem são os ajudantes do dia, etc.


2. Peça a leitura e interpretação de nomes escritos.


3. Prepare oralmente a escrita: discuta com as crianças, se necessário, qual o nome a ser escrito dependendo da situação. Se for para identificar material do aluno, use etiquetas; para lista de chamada use papel sulfite ou papel craft.


4. Seja bem claro nas recomendações: explicite o que deverá ser escrito, onde fazê-lo e como, que tipo de letra usar, etc 5. Peça a escrita dos nomes: com e sem modelo.


OBJETIVOS






Ao final das atividades, o aluno deve:


• Reconhecer as situações onde faz sentido utilizar nomes próprios: para etiquetar materiais, identificar pertences, registrar a presença em sala de aula (chamada), organizar listas de trabalho e brincadeiras, etc.


Identificar a• escrita do próprio nome. • Escrever com e sem modelo o próprio nome.


• Ampliar o repertório de conhecimento de letras.


Interpretar as escritas• dos nomes dos colegas da turma.


Utilizar o conhecimento sobre o próprio• nome e o alheio para resolver outros problemas de escrita, tais como: quantas letras usar, quais letras, ordem da letras etc e interpretação de escritas.






RECURSOS DIDÁTICOS


Folhas de papel sulfite com os nomes das• crianças da classe impressos


Etiquetas de cartolina de 10cm x 6cm (para os• crachás)


Folhas de papel kraft, cartolina ou sulfite A3•






PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS


Cada tipo de atividade exige uma determinada organização:


Atividades de identificação das situações de uso• dos nomes: trabalho com a sala toda.


Identificação do próprio nome:• individual.


Identificação de outros nomes: sala toda ou pequenos grupos.•






Identificação de situações onde se faz necessário escrever e ler nomes






Aproveite todas as situações para problematizar a necessidade de escrever nomes.






Situação 1- Recolhendo material. Questione os alunos como se pode fazer para que se saiba a quem pertence cada material. Ouça as sugestões. Distribua etiquetas para os alunos e peça que cada um escreva seu nome na sua presença. Chame atenção para as letras usadas, a direção da escrita, a quantidade de letras, etc.






Situação 2 - Construindo um crachá Questione os alunos como os professores podem fazer para saber o nome de todos os alunos nos primeiros dias de aula. Ajude-os a concluir sobre a função do uso de crachás. Distribua cartões com a escrita do nome de cada um que deverá ser copiado nos crachás. Priorize neste momento a escrita com a letra de imprensa maiúscula (mais fácil de reprodução pelo aluno).


Situação 3 - Fazendo a chamada Lance para a classe o problema: como podemos fazer para não esquecer quem falta na aula?






Observações: todas essas situações e outras têm como objetivo que os alunos recorram à escrita dos nomes como solução para problemas práticos do cotidiano.


Identificação do próprio nome






Dê para cada aluno um• cartão com o nome do aluno.


Apresente uma lista com todos os nomes da• classe. Escreva todos os nomes com letra de imprensa maiúscula. Este tipo de letra é mais fácil para o aluno grafar e os limites de uma letra (quando a criança deve contar o número de letras) é mais observável.


Peça que• localizem na lista da sala o próprio nome. O cartaz com essa lista pode ser grande e ser fixado em local visível.


Peça para cada um montar o próprio• nome, usando letras móveis (que podem ser adquiridas ou confeccionadas). Inicialmente realize esta atividade a partir de um modelo (crachá com o nome) e depois sem modelo, usando o modelo para conferir a escrita produzida. Identificação de outros nomes da classe


Apresente uma lista com os nomes das crianças da classe.






Cada aluno poderá receber uma lista impressa ou colocar na classe uma lista grande confeccionada em papel craft. Você poderá, também, usar as duas listas: as individuais e a coletiva.


Atividade 1- Ditado


Dite um nome da lista. Cada aluno deverá encontrá-lo na lista que tem em mãos e circulá-lo. Em seguida, peça a um aluno que escreva aquele nome na lousa. Peça aos alunos que confiram se circularam o nome certo.


Para que essa atividade seja possível a todos é importante fornecer algumas ajudas. Diga a quantidade de letras, a letra inicial e final, por exemplo.






Atividade 2 - Fazendo a chamada


Entregue a lista de chamada dos alunos da sala. Peça que as crianças digam os nomes dos alunos ausentes e que circulem esses nomes. Siga as mesmas orientações da atividade 1, no tocante às ajudas necessárias para a realização da tarefa.






Atividade 3 - Separando nomes de meninas e meninos


Apresente a lista da chamada da classe. Peça para os alunos separarem em duas colunas: nomes das meninas e nomes dos meninos.






Obs.: em todas estas atividades é importante chamar a atenção para a ordem alfabética utilizada nas listas. Este conhecimento: nomeação das letras do alfabeto é importante para ajudar o aluno a buscar a letra que necessita para escrever. Em geral as crianças chegam à escola sabendo "dizer" o alfabeto, ainda que não associando o nome da letra aos seus traçados. Aproveite esse conhecimento para que possam fazer a relação entre o nome da letra e o respectivo traçado


AVALIAÇÃO






É importante observar e registrar os avanços dos alunos na aquisição do próprio nome e no reconhecimento dos outros nomes. Tratando-se de uma informação social - a escrita dos nomes -, é preciso observar se os alunos fazem uso dessa informação para escrever outras palavras. A escrita dos nomes é uma informação social, porque é uma aprendizagem não escolar. Dependendo da classe social de origem do aluno, ele já entra na escola com este conhecimento: como se escreve o próprio nome e quais as situações sociais em que se usa a escrita do nome. Para alunos que não tiveram acesso a essa informação a escola deve cumprir esse papel.


MATERIAIS PARA TRABALHAR O NOME PRÓPRIO


Material que o professor deverá fazer:






Cartão de cartolina com o nome do aluno;•


• Lista com o nome de todos os alunos que será afixado na parede;


Folha• mimeografada divididas em retângulos onde serão escritos os nomes de todos (inclusive o da professora).






Atividades com cartão de nomes:


Chamar• o aluno entregando seu cartão;


Chamar o aluno pelo nome e mostrar o cartão• para a classe;


Mostrar o cartão sem falar o nome esperando que o dono ou• algum colega o reconheça;


Mostrar o cartão sem ler, mas dando uma• característica do dono. Os alunos devem identificar quem é.


Embaralhar os• cartões, entregar um para cada aluno e pedir que cada um procure o seu;


• Embaralhar os cartões, entregar um para cada aluno que deverá entregar ao dono;


Dispor os cartões sobre uma mesa e pedir que cada um pegue o• seu;


Separar os cartões por fileira. Colocar o monte de cartões referentes• a cada fila na primeira carteira. O aluno deverá pegar seu cartão passando os demais para trás até que todos peguem o seu;


Deixar os cartões sobre uma• mesa e pedir que, um por um, pegue um cartão que não seja o seu e entregue ao dono;


Dividir a classe em grupos e pedir que cada um pegue seu cartão.• Vence o grupo onde todos pegaram seus cartões mais rapidamente;


Entregar os• cartões e disponibilizar letras recortadas pedindo que cubram as letras de seu cartão com essas letras móveis;


Passar o dedo sobre as letras;•


Contar• as letras do nome;


O professor escreve o nome de todos os alunos na lousa e• eles, de posse de seu cartão deverá descobrir onde está escrito seu nome;


• Separar os cartões pelo número de letras e pedir que descubram qual o critério que o professor usou; (letra inicial; letra final, etc


Separar 3 cartões,• mostrar e ler para a classe. Misturá-los e retirar um. Os alunos deverão descobrir qual o cartão que foi


ATIVIDADES EM FOLHAS


Pintar de amarelo o quadrado ou• retângulo com seu nome;


Pintar de azul o nome da professora;•


Pintar de• vermelho o nome do amigo mais próximo, ou que comece com determinada letra, ou que termine, ou que tenha um número X de letras...


Cobrir as letras de seu• nome com a cor que quiser;


Circular a 1ª letra de seu nome, ou a última, ou• outra que a professora pedir;


O mesmo acima em todos os nomes;•


Pintar• de laranja o nome do amigo que senta à sua esquerda, de verde o que senta à direita (á frente, atrás);


Recortar os nomes e separá-los por sexo. Colar• em fileiras contando quando há em cada uma;


Recortar os nomes e colá-los em• fileiras de acordo com o numero de letras. Contar quantos nomes há em cada fileira anotando o numeral.


Recortar os nomes e organizar em conjuntos• baseando-se em critérios dados pela professora:


Nomes com 5 letras;


 Nome dos alunos de uma determinada fileira;


Nomes dos homens;


Nomes das mulheres;


Nomes com mais de 6 letras;


Nomes com menos de 5 letras;


Nomes iguais;


Nomes com 6 letras que comecem com a letra R; etc




GEOGRAFIA - a vegetação do Brasil

GEOGRAFIA - a comunidade

GEOGRAFIA -

aqui o texto está em azul mas no documento de word está normal, baixar para imprimir:

DATAS COMEMORATIVAS - mensagem dia das mães

DATAS COMEMORATIVAS - projeto Mãe


Alunos : maternal

Objetivos:
.valorizar as mães
.desenvolver a linguagem e o raciocínio
.socializar crianças e familia
.desenvolver a imaginação
.compreender laços familiares

Desenvolvimento:
.poemas
.músicas
.atividades de Lingua Portuguesa
.atividades de Matemática
.confecção de lembrancinhas
.dramatização com fantoches
.artes
.diploma para a mamãe
.fantoches
.receitas
.album
.atividades com revistas e jornais

Culminância
Homenagem para as mães.

DATAS COMEMORATIVS - vamos colorir dia das mães

DATAS COMEMORATIVAS - cartão dia das mães

DATAS COMEMORATIVAS - alfabeto para as mães

DATAS COMEMORATIVAS - dia das mães

GEOGRAFIA - a industria no Brasil

GEOGRAFIA - importação e exportação

GEOGRAFIA - meios de transporte

CIENCIAS - cruzadinha sobre a dengue

LINGUA PORTUGUESA- texto a Velhinha Maluquete

GEOGRAFIA- os continentes

GEOGRAFIA e LINGUA PORTUGUESA- bairro rico x bairro pobre

MATEMÁTICA - adição e subtração de frações

FORMAÇÃO CONTINUADA - curso gratuito sobre sustentabilidade

O Curso Sustentabilidade, um valor para a nova geração: orientações para o professor de ensino fundamental é uma ferramenta de reflexão acerca da Sustentabilidade que serve de apoio a professores do Ensino Fundamental. O Walmart demonstra sua preocupação com o planeta e seus viventes disponibilizando uma série de meios multiplicadores que colaboram na expansão de ideias e hábitos que garantam uma vida mais sustentável, como este curso gratuito elaborado em parceria com o FGV Online.

Objetivo
Analisar o papel do professor na sustentabilidade e propor ideias, análises, vídeos e uma série de outros materiais que o ajudarão a levar uma nova prática de vida aos seus alunos em sala de aula e fora dela também.
O curso é gratuito, oferecido pela FGV on line, e para se increver basta apenas acessar o link abaixo:


PARA LER - O segredo dos Ovos de Pascoa




Tem muita vida que nasce de um ovo, não tem?


Tem ovo com vida de passarinho dentro, ovo com vida de pintinho, ovo com vida de lagartixa, ovo com vida de cobra...tem ovo de todo tamanho e vida de todos os jeitos...


Mas o que será que nasce de um ovo de Páscoa? Isso eu não sabia e fui perguntar à dona Galinha.


-Ô Dona Galinha, a senhora que é especialista em ovo, me diga uma coisa: o que nasce de um ovo de Páscoa?


Dona Galinha, muito despeitada com a concorrência das coelhinhas, cacarejou:


-Não nasce nada, minha filha! É ovo gorado, ovo falso, falsificado!


Maluquices dessas coelhas de hoje em dia. Eu nunca ouvi dizer que uma coelha soubesse por ovos, chocar e tudo! Ovo que se preze tem pintinho dentro!


O Galo apareceu e eu saí depressinha do terreiro. Fui andando por ali e por aqui, até que encontrei numa árvore a Dona Coruja. Repeti a minha pergunta:


-Ô Dona Coruja, a senhora me diga, por favor: o que é que nasce de um ovo de Páscoa?


Dona Coruja deu uma risadinha superior, esbugalhou bem os olhos e falou:


-É claro que nascem corujinhas, as corujinhas, como todo mundo sabe, são os animais mais bonitos do mundo! Os meus filhos são muito inteligentes, muito...


Deixei Dona Coruja se elogiando sozinha e fui em frente, no meu caminho. E no meu caminho tinha uma cobra, eu fui logo perguntando:


-Ô Dona Cobra, me diga, se possivel for: o que é que nasce de um ovo de Páscoa?


-Cobrinhas, ora...


E continuou serpenteando o seu caminho.


E eu fiquei ali, debaixo daquela outra árvore, chocando os meus pensamentos, até que nasceu na minha cabeça a idéia de procurar Dona Coelha. Afinal, ela devia saber tudo sobre ovos de Páscoa.


Fui andando por aqui e por ali, até que encontrei a sua casinha.


A casa de Dona Coelha mais parecia um formigueiro! Tinha coelhinhos de todos os tamanhos, cores e idades. Todos fazendo ovos de Páscoa. Dona Coelha mexia um tacho num fogão de lenha, cantando uma musiquinha e os coelhos repetiam o refrão:


Meu limão, meu limoeiro/meu pé de jacarandá/uma vez tindo-lê-lê/outra vez tindo-la-la...


Pedindo licença, fui passando no meio dos coelhinhos até que cheguei perto de Dona Coelha e fui logo falando da minha duvida:


-Desculpe Dona Coelha, eu andei por aí perguntando o que nasce em ovo de Páscoa e ninguem soube me responder direito até agora. Dona Galinha disse que não nascia nada. Dona Corija disse que nasciam corujinhas, Dona Cobra, cobrinhas. Eu não estou entendendo mais nada.


Nunca ouvi dizer que tivesse cobras dentro de um ovo de Páscoa! Elas estão brincando comigo, não estão?


Dona Coelha sorriu:


-Cada pessoa põe no seu ovo de Pascoa um pouquinho da sua vida. Ovo de coruja vira corujinha, ovo de cobra vira cobra, ovo de lagartixa vira lagartixa. É preciso tomar cuidado com o que se põe dentro dos ovos de Páscoa.


Eu continuava sem entender nada. Mas Dona Coelha continuou explicando:


-O que a pessoa colocar dentro do ovo de Páscoa nasce. Nasce a amizade, nasce a esperança, nasce a felicidade...


Dona Coelha e sua imensa familia continuaram cantando felizes quando eu saí de lá carregada de ovos de Pascoa.


E sabe o que aconteceu quando eu cheguei em casa?Não sabe? Peguei os meus cartões para mandar junto com os ovos para os meus amigos. E fui escrevendo tudo o que eu sentia que estava nascendo no meu coração para cada um deles. Nasceu a esperança de um futuro lindo para Pedro, o desejo de uma vida cheia de paz para Madalena...


Pendurei os cartões nos ovos de Pascoa e me pareceu que cada ovo brilhava cheio de vida!


Linda historia para você ler para seus alunos e levá-los à reflexão!
Atividade prática: escrever cartões de Pascoa para os amigos ou familiares!




DINAMICA DE PASCOA - coelhinho na toca

Preparação: Os alunos devem se organizar em trios. Dois alunos formam um círculo (a toca), dando as mãos, e o terceiro faz o papel de coelhinho dentro da toca. Os demais alunos ficam no centro.



Desenrolar: A um sinal do professor cada coelhinho muda de toca enquanto os outros tentam ocupar um dos lugares vagos. Os que ficarem sem toca vão para o centro e o jogo continua


DINAMICA DE PASCOA - careta da cenoura

Preparação: Cada elemento recebe uma rodela de cenoura, que deverá colocá-la no olho, estando com a cabeça inclinada para trás.


Desenrolar: Ao sinal de início do jogo, cada jogador, sem usar as mãos, tentará levar a rodela de cenoura até a boca, fazendo movimentos com os olhos, boca e nariz. Cada elemento que conseguir comer a cenoura marcará um ponto.